A estratégia do CoLABOR para os primeiros três anos de atividade incide em cinco eixos

  • avaliação do impacto das tecnologias no trabalho, no emprego e nas relações de trabalho
  • avaliação das respostas sociais
  • DataLABOR
  • avaliação da adequação dos modelos de segurança social
  • disseminação e internacionalização

Projetos Financiados

Designação do projeto: Contratação de Recursos Humanos Altamente Qualificados

Código do projeto: LISBOA-05-3559-FSE-000001

Objetivo principal: Reforçar a investigação, o desenvolvimento tecnológico e a inovação

Região de intervenção: Lisboa

Entidade beneficiária: Associação Laboratório Colaborativo para o Trabalho, Emprego e Proteção Social

Data de aprovação: 31/05/2019

Data de início: 01/01/2019

Data de conclusão: 31/12/2021

Custo total elegível: 1.380.000,00 EUR

Apoio financeiro da União Europeia: Fundo Social Europeu, FSE – 690.000,00 EUR

Apoio financeiro público nacional: Orçamento do Estado – 690.000,00 EUR

O Laboratório Colaborativo para o Trabalho, Emprego e Proteção Social mobiliza recursos da academia, empresas, administração pública e organizações da economia social e solidária com vista ao aprofundamento do conhecimento de problemas presentes e antecipáveis em torno de três eixos de atividade: a) trabalho e emprego; b) proteção social; c) economia social e solidária. Estão projetados produtos inovadores com impacto no plano nacional e internacional.

O desenvolvimento deste projeto, cujo objetivo é criar o Centro de Investimentos do Instituto Nacional de Segurança Social, que vai gerir o Fundo de Reserva e Estabilização da Protecção Social Obrigatória (FREPSO) em Angola, inclui a elaboração dos seguintes relatórios:

1) Relatório sobre o Modelo de Operacionalização do Centro de Investimentos/FREPSO;

2) Desenho dos Processos subjacentes ao Modelo de Operacionalização;

3) Manual de Procedimentos subjacentes ao Modelo de Operacionalização;

4) Definição do Perfil de Recursos Humanos, Necessidades e Plano de Formação.

Designação do projeto: Apoio Especial RESEARCH4COVID-19

Código do projeto: Projeto n. 804, Trabalho, Teletrabalho e Distanciamento Social em situaçãod e Pandemia

Objetivo principal: Este projeto tem por objetivo avaliar a capacidade de implementação do teletrabalho no tecido económico português e a sua correspondente distribuição geográfica, bem como a experiência de implementação efetiva e potenciais barreiras. Pretende-se assim ter um panorama mais concreto da capacidade de confinamento instantâneo e da capacidade de desconfinamento progressivo, a nível local, contribuindo assim para a prevenção da pandemia e para a intervenção a nível de saúde pública local

Entidade beneficiária: Associação Laboratório Colaborativo para o Trabalho, Emprego e Proteção Social

Data de aprovação: 08/06/2020

Data de início: 09/07/2020

Data de conclusão: 09/01/2021

Financiamento total: 40.000,00 EUR

No âmbito da linha de Investigação Proteção Social, o CoLABOR tem como missão, para o sector da Economia Social e Solidária, a avaliação das respostas sociais e o desenvolvimento de modelos inovadores.

A crise provocada pela pandemia COVID-19, e a sua particular incidência junto dos mais idosos institucionalizados, obrigou à reconfiguração das ações previstas em torno de um projeto de referência – “O Impacto da COVID-19 nos Lares de Idosos” -, criado pelo CoLABOR e desenvolvido em parceria com os seus associados fundadores, Santa Casa da Misericórdia de Lisboa (SCML) e Confederação Nacional das Instituições de Solidariedade (CNIS), com o poio do Ministério da Solidariedade e Segurança Social (MTSSS).

Uma componente fundamental deste estudo é um inquérito de âmbito nacional a todas as instituições com Estruturas Residenciais para pessoas Idosas (ERPI), do setor público, solidário e privado, e ainda às Unidades de Longa Duração e Manutenção (ULDM), que integram a Rede Nacional de Cuidados Continuados Integrados (RNCCI).

O estudo tem dois grandes objetivos. O primeiro é proceder à caracterização do setor designado por Long Term Care a partir do mapeamento da rede de respostas sociais em função da sua localização, dimensão, tipologia das instalações, recursos humanos e população residente. O segundo objetivo é analisar os impactos da COVID-19 na sua vertente organizacional e epidemiológica, bem como a eficácia das medidas de prevenção, a articulação na resposta das autoridades perante surtos e a capacidade de tratamento da doença.

Com os resultados do estudo, o CoLABOR, em estreita articulação com os seus associados e parceiros, espera contribuir para o reforço das políticas públicas de saúde e proteção social, que assegurem o melhor bem-estar possível às pessoas mais velhas, assim como promover o necessário debate público para encontrar os dispositivos adequados para o financiamento e implementação de novas respostas sociais para fazer face envelhecimento das nossas sociedades.

O projeto “O futuro do trabalho no sector automóvel em Portugal”, desenvolvido em parceria com a Organização Internacional do Trabalho (OIT), investiga os impactos no trabalho e no emprego de mudanças sócio-tecnicas em curso no setor automóvel. O objetivo é compreender melhor de que forma os processos de mudança tecnológica interagem com as estruturas sociais, os enquadramentos institucionais, as políticas públicas e as estratégias empresariais, produzindo alterações dos processos de trabalho e dos padrões de emprego. Partindo de uma caracterização das mudanças globais, do posicionamento do setor automóvel em Portugal nas cadeias de valor e das estratégias do atores-chave no sector em Portugal, o projeto tem como objetivo delinear respostas de política (industriais e outras) face aos cenários antecipáveis.

No âmbito do projeto anual desenvolvido pelo Instituto para as Políticas Públicas e Sociais (IPPS-ISCTE) denominado Estado da Nação e as Políticas Públicas, o CoLABOR procederá ao desenvolvimento, implementação e atualização de uma plataforma de dados estatísticos sobre diferentes domínios relevantes para a análise de políticas públicas, intitulado o Estado da Nação em Números.

Designação do concurso: “Social Sciences – Technology and Society”

Código do projeto: FP21-1B052 / A task-based assessment of the level of digitalization of different sectors of the Portuguese workforce

Objetivo principal: Estudo sobre o processo de digitalização e automatização do trabalho e as suas implicações ao nível da força de trabalho em Portugal. Especificamente, este projeto adota uma abordagem metodológica inovadora onde utiliza as tarefas que compõem as ocupações para averiguar se existe uma distribuição desproporcional de trabalhadores qualificados entre profissões mais digitalizadas e menos digitalizadas em Portugal.
A recolha de informação sobre o conteúdo-tarefas das profissões permitirá desenvolver dois índices: o índice de digitalização, utilizado para caracterizar as funções quanto ao seu nível de digitalização; e o índice de automação, que servirá para caracterizar a viabilidade de as funções virem a ser automatizadas.

Entidade beneficiária: Associação Laboratório Colaborativo para o Trabalho, Emprego e Proteção Social

Data de aprovação: 16/12/2022

Data de início: –

Data de conclusão: 30/08/2022

Financiamento total: 25.000 EUR

Projetos CoLABOR

O Technology Impact Assessment Toolkit (TIAT), atualmente em desenvolvimento, é uma ferramenta de apoio à deliberação coletiva em processos de desenvolvimento e/ou mudança tecnológica que proporciona orientação para a seleção e aplicação de métodos de avaliação de impacto das tecnologias, com foco no trabalho e no emprego.

Pretende-se que a aplicação do TIAT, sensível ao contexto, promova o envolvimento de atores diversos no processo deliberativo e negocial, apoiando-os na prospeção, reflexiva e imaginativa, dos impactos intencionais e fortuitos do empreendimento tecnológico, assim como das suas finalidades e modalidades alternativas.

A aplicação do TIAT pode ocorrer em organizações (nível micro), ao nível local, regional e sectorial (nível meso) e ao nível executivo e legislativo do Estado (nível macro).

Esta atividade tem como principais objetivos:

1) A identificação dos impactos das mutações tecnológica, demográfica e económica na redefinição do papel e dos objetivos centrais dos sistemas de segurança social, tendo em conta as suas funções ‘históricas’;

2) A identificação dos impactos dessas mutações na reconfiguração, simplificação e ‘targeting’ das diferentes prestações sociais, tendo em conta a sua melhor adequação;

3) O desenvolvimento de ferramentas analíticas que, além de incorporarem as dimensões normalmente consideradas nos modelos mais disseminados – demografia, emprego e produto – tenham também em conta a repartição do rendimento, as mudanças tecnológicas, a articulação com sistemas de capitalização complementares, a transformação dos riscos sociais, assim como os efeitos das reconfigurações do próprio sistema de segurança social nas variáveis que influenciam a sua sustentabilidade futura;

4) O robustecimento do sistema de segurança social através da formulação de propostas de reconfiguração do atual sistema, em particular o redesenho dos planos de pensões no quadro dessas novas exigências demográficas e tecnológicas.

Esta atividade tem como objetivos:

1) O mapeamento dos desafios societais emergentes e as consequências destes na sustentabilidade e no modo de governação dos serviços sociais (e.g. crescentes necessidade de resposta a grandes demências e a situações de grande dependência na terceira idade; adaptação de respostas a pessoas com deficiência);

2) Definição de um modelo sustentável de prestação e de financiamento de cuidados que fixe a articulação entre cuidados domiciliários e institucionais;

3) Elaboração de propostas sobre o modelo de governação dos serviços sociais, em função da evolução da organização administrativa do território.

A criação do DataLABOR tem como objetivos:

1) Disponibilizar ao público geral e aos atores institucionais notas técnicas que descodifiquem, em tempo útil, a legislação e regulamentação produzida nas áreas do trabalho, emprego e proteção social;

2) Elaborar sistemas de indicadores dinâmicos, devidamente interpretados e mapeados, que contemplem diferentes escalas de desagregação territorial.

Para entrar em contacto com o CoLABOR sobre candidaturas ou projetos em conjunto, envie um email para projetos@colabor.pt